Volta à página principal

Paralelos entre o implante de Renan e o Maranhão dos Sarney

Publicado por em 13 de janeiro de 2014 | Categoria:

Paralelos entre o implante de Renan e o Maranhão dos Sarney

A festa de Ano Novo foi linda. A cada ano mais brilhante, mais admirada, perfeita. Mas acabou. E veio o dia 1º, e depois o dia 2, o dia 3…  E a vida voltou ao que era antes.

Como sempre, houve espaço para José

 

renan careca

Dirceu falar de suas leituras. Já foram 15 em pouco tempo, e cada 4 livros, com resumo analisado por escrito, equivale a menos um dia na cadeia. Ainda bem que há um limite de leituras por ano, ou o gajo leria sem parar – tipo leitura dinâmica, saindo livre em pouquíssimo tempo. É verdade, não começou bem, escolhendo a biografia do caudilho Vargas. Torçamos para que o analista das resenhas também o ajude na escolha de livros que acrescentem moralmente.  Afinal, não há dúvidas, e Dirceu que o diga: o livro liberta o homem.

O implante capilar de Renan também foi notícia. O ‘cara’ acabou devolvendo o dinheiro do avião equivocadamente utilizado, mas tardiamente. Arrependimento só tem efeito positivo se anterior ao crime – todos sabem disso. Com ele, já não pela primeira vez, funciona o ‘se colar colou’. Quando a opinião pública grita, ele então, e só então, retifica o ‘malfeito’.

Brasília nada diz.

Também se cala diante dos desmandos maranhenses, que terminaram como não podia deixar de ser – em tragédia; mortes às dezenas, pessoas decapitadas, prisões abarrotadas e em estado vergonhoso, enquanto o governo se banqueteia com milhões em caviar e lagosta. O Estado mais pobre do Brasil, a capitania que não evoluiu em 500 anos, a miséria que grassa ao lado dos palacetes murados da fortuna ilimitada dos coronéis de bigode, a dinastia que passeia o poder entre si, ignorando a população ignara e estóica, o Maranhão representa tudo que não precisamos, nem queremos, nem devemos mais suportar. O Brasil merece respeito. Sua gente merece Educação e dignidade. E os bandidos merecem punição. Quem segura o Poder político por 60 anos, governando apenas para si, não tem outro nome.

Roseana, ao acusar o CNJ de trazer a público os horrores de seu desgoverno, faz uso de falácia. O erro está na falta de gestão, na ausência de vontade política e de capacidade de governar; é um acerto do CNJ dar visibilidade, como é um direito do povo, ter notícia dos horrores que padecem seus conterrâneos. E ver julgados os negligentes e eternizados dirigentes maranhenses.

O país precisa investir pesado e com seriedade na Educação, a fim de que, em alguns anos, possamos ver emergir um estadista de verdade entre nós. Há tanta gente de peso aconselhando a mesma coisa, mas os políticos seguem fazendo ouvidos de mercador.

Entre um Renan sem noção e um Maranhão sem coração queremos e iremos buscar uma terceira opção.

Como falamos em leitura, fui buscar a biografia do Moreira da Silva, o último dos malandros, justamente porque ela menciona seu romance de quase 20 anos com uma polaca. Valeu a leitura.   Depois de Patrimônio, de Philip Roth, e de A lenda do santo beberrão, de Joseph Roth, Moreira foi uma leveza.

Contestando os que negam o Holocausto por puro cinismo, surge a história do herói cego alemão que salvou judeus do nazismo e o documentário feito por Hitchcock em 1945, quando houve a libertação do campo de concentração de Bergen-Belsen, na Alemanha.

Traumatizado, o diretor que amava cenas de horror na ficção, não suportou assistir à realidade diante de seus olhos. A história judia é, sim, feita de muita dor, mas acima de tudo, de superação e reconstrução, de humanidade e amor. Todo o resto é propaganda, e não importa – nem deterá o rumo da História.

‘Álbum de Família’ é um belo filme, de atuação impecável – como sempre – de Merryl Streep. Ah, sim, acabei assistindo ao nacional ‘Até que a sorte nos separe 2’, uma bobagem cheia de piadas, mas Berta Loran está no filme, é minha tia, e eu queria vê-la, do alto de seus muitos anos de vida de artista, atuando lindamente e dando substância à história leve, leve, leve, que ali é contada.

De resto, entre muitos livros e filmes, que em 2014 haja espaço para redenção, democracia, dignidade e paz, no Brasil e no mundo que preparamos para nossos filhos e netos. Que o Maranhão ganhe, enfim, um coração e a falta de noção de Renan dê vez à razão.

Publicado em

 

Em 04 de Janeiro, マウンテンバイク パーツ comentou:

◇敷きパッド
マウンテンバイク パーツ http://www.bornwest.com/マウンテンバイクパーツ-entry-11.html



Em 04 de Janeiro, 熱い販売品 takata04-system3.0 (ネイビー comentou:

http://www.lasfor.net/間接照明LED57cmタイプ照明焼けしにくく電気代もお徳な間接照明用LEDノアブ-4781.html
熱い販売品 takata04-system3.0 (ネイビー) タカタ takata システム Child Seat チャイルドシート http://www.mycabosource.com/ta04-system30ネイビータカタtakataシステムChildSeatチ148



Miriam Halfim escreve contos e,
após estudar com João Bethencourt
e Renato José Pécora, dramaturgia.

Agenda

  • 04/12: Ecos da Inquisição

    A peça está em cartaz no CCJF: Avenida Rio Branco 241, Cinelândia, RJ. De sexta a domingo às 19h. Desde 4 de Dezembro até 07 de Fevereiro de 2010. O espetáculo tem o patrocínio da Eletrobrás e a direção do premiado Moacir Chaves. 

Livros Publicados

Galeria de imagens